terça-feira, 28 de março de 2017

A vida é bela!

Eu demorei um pouco para ver o filme A vida é bela, acredito que foi mais ou menos por volta de  4 anos depois do seu lançamento. lembro  que chorei muito e tenho para mim que esse é um filme que deve ser visto por todos.
O filme conta a história de um homem que faz de tudo para esconder do filho as atrocidades do holocausto, de uma forma criativa e comovente ele faz do campo de concentração um lugar totalmente diferente para que seu filho não perceba a dor e os sofrimentos daquele local. O final é simplesmente emocionante!.
Ontem* depois de passar a noite no hospital com a minha filha e brincar de esconde-esconde com ela na sala de medicação tive a sensação clara e exata da mensagem que o filme nos proporciona.
Olhando para a minha situação de ontem e comparando com o filme tenho em mente o verso 6 do Salmo 84 "que, passando pelo vale de Baca, faz dele uma fonte; a chuva também enche os tanques", o vale de Baca ou vale das lágrimas (bálsamo) é a nossa estrada diária e necessária para nossa peregrinação, a maneira que iremos passar por esse vale irá determinar em muito a nossa jornada nesta terra. O nosso foco tem que ser em Deus e em sua majestosa morada, porque neste Salmo diz que até o pardal encontrou morada lá, (imagina como será para nós), temos que ter fé.
Quando atravessamos esse vale temos que lembrar que não estamos sozinhos (salmos 23:4) e ainda temos que ter em mente que Cristo Jesus, o próprio Deus está conosco.
Hoje como pai pude entender claramente esse filme, hoje eu entendo a graça de Deus e o seu cuidado para com o seu povo.
A graça de Deus é um bálsamo para nossas angústias e ansiedades.
Que possamos ser criativos em todo o tempo e dependentes da graça de Deus.
 * Esse artigo foi escrito no dia 28/03/2014, um dia após passar uma noite e uma madrugada com a Laura no hospital.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Pai, papai, papaizinho


Todas as noites antes de dormir eu faço uma oração junto com a Laura. Na verdade eu falo e ela vai repetindo (as vezes ela faz sozinha, mas ela gosta quando eu faço junto com ela). E a cada dia sou surpreendido pelas atitudes da Laura. Essa semana, ela fez algo que me fez pensar.

Eu comecei a oração como sempre falando: Papai do céu, e a Laura respondeu: Papaizinho do ceuzinho.
Espera um pouco filha, eu falei...É Papai do céu. Ela continuou.. Papaizinho do ceuzinho. Eu parei e ela começou a rir e falou, é assim papai.
Eu realmente fiquei espantado, e continuamos a oração, e até o final ela sempre foi falando "papaizinho", "Jesus Cristinho", "amenzinho".
Terminamos a oração, ela estava radiante, rindo muito, ela estava muito feliz. Dei um beijo nela e fomos dormir. Enquanto ela dormia, eu estava pensando no que tinha acontecido. Eu falei "papaizinho", de onde a Laura tirou isso? Como ela pode fazer isso? Eu nunca tinha feito uma oração assim. Depois de tanto pensar, cheguei a conclusão: A Laura entendeu quem é Jesus, quem é o Papai do céu.
Não me espanto quando Jesus chama as crianças e nos alerta para sermos iguais a elas, pois elas realmente entendem quem é o Senhor Jesus Cristo.
Quando chegamos na idade adulta, ficamos preocupados com o dia a dia, com as responsabilidades de casa, de trabalho, de igreja, são tantos afazeres que acabamos deixando de lado esse nosso lado que entende quem é Cristo verdadeiramente.
Sabemos quem é Cristo, oramos todos os dias, suplicamos a Deus, mas na maioria das vezes oramos com o sentido da necessidade da ajuda do que outra coisa.
Orar junto com a minha filha mostrou para mim que na fase adulta os homens acham que podem fazer todas as coisas, e que só vamos falar com Jesus quando temos algum problema.
O papaizinho do ceuzinho é a chave do segredo para a oração para Deus com Cristo,é o reconhecimento que somos dependentes de Deus em todos os momentos, e que somos os filhos de um pai tão amoroso que cuida, protege e supre todas as nossas necessidades.
Jesus orou assim, se olharmos para a oração do pai nosso no evangelho de Mateus, vemos Jesus chamando Deus de papaizinho: ABA.
Se Jesus fez isso, nós também podemos fazer.
Tem um paizinho que cuida de nós.
Como tem sido a sua oração nos dias de hoje?

segunda-feira, 6 de março de 2017

Dona Tereza, 77

No último sábado (04/03) estivemos no hospital Medina para mais um dia de missão.
Já são 7 anos de trabalho no mesmo hospital, e em cada visita as experiências são diferentes.
Depois de realizar todas as visitas, uma das enfermeiras nos parou no corredor e falou: Vocês foram ver a dona Tereza?
Na sequência eu respondi: Dona Tereza? Não encontramos essa paciente.
Ela nos informou que a dona Tereza estava no último quarto, na última porta. Último quarto? Mas nós fomos em todos, eu afirmei categoricamente.
Vocês precisam ir ver a dona Tereza respondeu ela.
Infelizmente como o hospital de Poá está passando por algumas mudanças, não percebemos que o quarto que era usado antes como isolamento na verdade era usado agora como um leito comum. O que me chamou a atenção e o fato de não termos visto esse quarto antes é que tinha um monte de bagunça na entrada do mesmo.
Ao entrar no quarto nos deparamos com a seguinte cena: Um jovem por volta dos seus 17 ou 18 anos, com um boné maneiro e a orelha furada. Ele estava alisando os cabelos de uma senhora de 77 anos com a pele bem marcada pela idade, de cabelos branco e compridos.
O cabelo dela me fez pensar no quanto ela seria vaidosa no cuidado dele, um cabelo bem arrumado, e o seu neto (fiquei sabendo depois que ele era o neto dela) passava a mão como se estive penteando para ela.
A dona Tereza estava com os olhos entre abertos, e chorava muito. Ela não interagia conosco, e o seu neto falava: Olha vó, a sra. tem visita, e mesmo assim a dona Tereza não parava de chorar.
Em casos assim o nosso trabalho se resume em fazer uma oração, e se possível cantar uma música, mas a dona Tereza chorava muito. Partimos para a opção de cantar uma música bem calma, lenta e suave. O Gustavo (dr. GutoLac) deu os primeiros acordes e começamos a cantar: “Cristo cura sim, Cristo cura sim, seu amor por nós é imenso, Ele cura sim”. Fizemos uma versão acústica e quase silenciosa dessa música, e algo extraordinário aconteceu: a dona Tereza parou de chorar.
Eu fiquei parado olhando a cena, enquanto o Gustavo e a Camila continuavam a cantar eu fui percebendo a dona Tereza, e a cada nota, a cada acorde, a cada palavra que saia dessa melodia, ela respirava mais calma e o choro parou.
Terminamos a música e a dona Tereza estava dormindo.
Emendamos uma nova música (Mais perto quero estar) e o neto da dona Tereza falou: Ela dormiu.
Ele nos agradeceu, fizemos uma oração e fomos embora.
O choro acabou, a dona Tereza estava descansando.
Sempre gostei de música, e sempre soube do impacto que ela causa nas nossas vidas, mas essa foi a primeira vez que eu vi a música entrar como uma mensagem de bálsamo e refrigério na vida de alguém.
Pode ser que eu nunca mais veja a dona Tereza, mas uma coisa eu tenho certeza, ela entendeu o recado de que Cristo é o médico dos médicos e que ele cura segundo a vontade D´Ele, e aqueles que esperam em Cristo, mesmo que estejam passando por dores e sofrimentos, saibam que ele tem um bálsamo, um refrigério para as nossas vidas, pois Ele nos leva para pastos verdejantes e águas tranquilas e renova as nossas almas pela vereda da justiça por amor do nome Dele. (Salmos 23:2-3)

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Pastor Gollum

Acreditem eu não queria estar escrevendo isso, mas a dor que eu sinto no meu coração ao ver colegas de ministério largando o púlpito para irem atrás de fama e poder faz com que eu continue o movimento dos meus dedos neste teclado.
Eu falei que eles largam os púlpitos e nem sempre isso ocorre, eles ficam grudados no mesmo de tal forma que não largam o osso com medo de ficarem fraco, é o mesmo sentimento  do um anel na vida do Bilbo Bolseiro ou do Gollum na obra do J.R.R Tolkien, o Senhor dos anéis.
A fama, o poder a ganancia e a soberba tem sido os grandes vilões das nossas igrejas neste século perdido.
O desejo de ser reconhecido, o status de ter a igreja cheia e o dinheiro faz do pastor contemporâneo um verdadeiro mercenário gospel. Estou usando o termo gospel pois tudo hoje é gospel, até boate gospel encontramos.
Mas voltando aos meus amigos de ministério tenho visto que nem todos são assim. Ainda temos os guerreiros, o homens de Deus que se colocam diante de Deus e da comunidade, que tem cheiro de ovelha e que por elas estão dispostos a enfrentar os ursos e leões.
Mas poucos são esses guerreiros que tem se desdobrado em dois, trës e até mais. Homens que tem o coração voltado para Deus e para a sua obra, homens que entendem o sacrifício da cruz a morte e  a ressurreição de Cristo.
O  pastor Gollum, a cada dia que ele vai ficando com o anel mais ele vai definhando. Ele não estuda mais, ele pega seus sermões direto da internet, ele quer ficar sozinho e cada vez mais sozinho com o seu precioso. Precioso, meu precioso! neste caso o precioso não é um anel, e sim a sua alma gananciosa, seu ego doentio e narcisista, seu coração corrompido e sua mente deturpada.
Pastores Gollum tem se multiplicado pelo nosso pais, matando as pessoas e pensando no lucro.
Como na história de Tolkien, precisamos destruir o anel, e só iremos conseguir tal façanha se nos propormos a ajudar nossos amigos de ministério com o coração cheio de amor e misericórdia.
Não podemos abandona-los, precisamos ajuda-los a encontrar o caminho certo, o caminho que leva para a liberdade em Cristo.
Voltemos para o cristianismo puro e simples.

Gilvan Garcelan


sábado, 22 de março de 2014

Palhaço

Uma dor, um choro, depois vem o espanto e a seguinte pergunta: um palhaço aqui?
A figura que entra no quarto lembra muito a de um médico, ele tem um jaleco branco e uma pasta, até ai tudo bem, mas o jaleco tem uns bolsos coloridos, a pasta dele tem uns desenhos engraçados e uma galinha de borracha quase caindo, e um detalhe que não dá para não perceber, um grande nariz vermelho.
É um palhaço e não um médico, e o que ele faz aqui neste quarto de hospital? E ainda por cima tem alguns outros palhaços com ele dizendo que são médicos estudados e eles estão com instrumentos de música, violão, chocalho.
De repente o palhaço pede licença e começa a cantar uma música sertaneja totalmente desafinado e sem ritmo, os outros palhaços começam a falar que está tudo errado, e eles começam a brigar, mas é uma briga engraçada, algo que faz rir, e com isso a dor vai embora, o choro acaba e o que era espanto se transforma em alegria, o palhaço trouxe alegria.
E com a alegria estampada no rosto do paciente o palhaço vira e diz: posso te falar sobre Jesus? O paciente concorda, o acompanhante concorda, e assim todos acabam sabendo de Jesus e do plano de salvação.
O grupo de palhaços cantam mais uma canção, dessa vez cantam certo e deixam o quarto pedindo que na próxima visita deles o paciente não esteja mais ali.

Ao sair do quarto, a dor deu um tempo, o choro foi esquecido e uma pergunta fica: estes palhaços estavam falando de Jesus?

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Família, família, janta junto todo dia, nunca perde essa mania.

Domingo na igreja o pregador comentou que na época que ele estava no seminário, o pastor e mentor dele o levou para sua casa, chegando lá o ensino que ele recebeu foi: - Preste atenção em como eu trato a minha família.
O pregador comentou que isso foi tão profundo para ele, pois todas as vezes que o seu pastor o levava em casa ele sempre dizia essa frase: - Preste atenção em como eu trato a minha família.
Muito tempo se passou depois disso e hoje os filhos deste pastor já estão grandes, e o pregador comentou que mesmo nos dias de hoje ao olhar para os filhos deste seu pastor e vê no que eles se tornaram e como estão vivendo hoje ele ainda consegue ouvir: Preste atenção em como eu trato a minha família.
A família é para o pastor o seu primeiro ministério, e isso já sabemos a muito tempo, até virou um jargão.
Quando eu falo de família estou falando do homem sua mulher e seus filhos, (alguns casos só o homem e sua esposa) os demais são parentes e temos que valer a palavra que diz: “Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne” (Marcos 10:7-8). Acredito que podemos dar um ponto final no que diz respeito ao que é família e parentes.
Continuando referente ao pregador seu pastor e sua família, vejo que nos dias de hoje muitos pastores tem negligenciado a sua família por “amor” a obra de Deus, deixando a sua família para ficar na igreja todo o tempo, negando o amor a seus filhos e esposa por algo que Deus não recomenda.
É necessário cuidar do rebanho, é necessário efetuar os trabalhos nas igrejas, mas o mais importante é dedicar amor e tempo para o primeiro rebanho chamado família.
Vivemos uma crise de identidade pastoral, o foco são megas igrejas e grandes cultos, se o pastor não fizer um grande sermão, um grande evento ele é fadado ao fracasso e a depressão.
Ser pastor é andar com as ovelhas e procurar entender o que se passa, é como um bebê recém-nascido que não sabe falar, você precisa identificar aonde está doendo, se o bebe está chorando de fome, cólica ou sono. Com o passar dos dias e o convívio você começa a identificar o que é fome, o que é cólica, o que é sono e o que é manha.
O pastor que negligencia a sua família, não consegue apurar o que ocorre com as suas ovelhas, ele fica cego com o superego e com os flashs do sucesso.
Assim como um pai fica com cheiro de leite do seu filho, assim é o pastor com o cheiro das suas ovelhas, mas só vai ter cheiro de ovelha aquele que aprendeu a pastorear a suas primeiras ovelhas, esposa e filhos.
Ser pastor é o mais nobre do chamado eclesiástico, mas ser pai é um dom divino, e poucos tem esse privilégio.
Antes de ser pastor sou pai, e sabendo disso, dedico os melhores momentos a minha esposa e filha.
Voltando ao pregado de domingo, fico com a frase: “Preste atenção em como eu trato a minha família”, e complemento, do jeito que eu trato a minha família é do jeito que tratarei as minhas ovelhas.


-- 

Gilvan Garcelan

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Segundo o Coração de Deus

Hoje estava conversando com Deus e me peguei na seguinte questão: O que fez de Davi um homem segundo o coração de Deus?
Eu fiz esse pergunta para Deus, e com isso fiquei ansioso para ter a resposta. Como pode um homem, e há muito tempo atrás ser chamado segundo o coração de Deus. Porque hoje em dia não encontramos mais pessoas com esse gabarito? Me perguntei, aonde estão os homens segundo o coração de Deus? Como ser um homem segundo o coração de Deus nos dias de hoje?
Confesso que fiquei um bom tempo meditando nisso, até o momento que Deus me fez lembrar de uma passagem, na qual o próprio Davi explica como ser um homem segundo o coração de Deus.
No primeiro livro de Cronicas capitulo 28 encontramos a seguinte fala de Davi: E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o SENHOR todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos; se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre.
Quero destacar nesse versiculos algumas portas(não sei se essa seria a palavra certa) que irão nos levar ao que chamamos como ser um homem segundo o coração de Deus.
1 - Conhecer a Deus: - A primeira porta que abrimos é a principal e nela vemos que se quisermos ser um homem segundo o coração de Deus temos que ter em mente o seguinte: Temos que conhecer a Deus. Não quero dizer aqui somente o conhecimento academico de Deus, isso é importante também, mas quero salientar que o verdadeiro conhecimento vem em ANDAR com Deus, conhecer o Senhor intimamente, e esse conhecer só teremos através da oração. Deus procura uma relação de amizada conosco, e assim Deus se revela para o homem que o buscar.
2 - Servir a Deus - A segunda porta que nos abre é a porta do serviçco, Servir a Deus, e o que podemos entender sobre isso? Quando Davi diz a seu filho, Sirva a Deus com um coração puro, ele realmente queria dizer: Busque primeiro o interesse de Deus, sirva-o e você será servido, queira a glória de Deus e não a sua, e sabemos que Salomão entendeu bem essa parte, pois não pediu a Deus dinheiro, mas sim sabedoria, e Deus o antendeu tanto na sabedoria quanto na riqueza. Servir é se entregar, e quando fazemos isso com um coração puro sem querer levar nada em troca, Deus nos recompensa.
3 - Alma Voluntariosa - Durante muito tempo pude trabalhar no ramo da saúde (hospitais) e pude ver de perto o trabalho que muitas pessoas fazem com os doentes, o trabalho de voluntariado. Esse trabalho exige da pessoa que vai executa-lo apenas de tempo, amor, e dedicação, e pude ver mulheres e homens tratando de pessoas que nem eles conheciam com amor, dedicação e doando o seu tempo, para que os doentes pudessem se sentir melhores.
Deus quer que venhamos a nos comportar de meneira diferente na sua obra, Deus não quer estrelas, Deus quer homens e mulheres que esteja dispostos a se entregar e dar o seu melhor para as outras pessoas.
Essa é uma pequena lista de como deve ser o homem segundo o coração de Deus, alguem que queira CONHECER A DEUS, que SIRVA-O COM ALEGRIA e que seja VOLUNTARIO NA SUA OBRA.
Se você se encaixa nessas três modalidades, você com certeza é um homem (mulher) segundo o coração de Deus.
A Deus toda a Glória